As estações de ski mais luxuosas da Europa

Ficam na Europa alguns dos destinos de ski mais tradicionais e luxuosos. Confira os destaques na Itália, na França, na Suíça, na Áustria e na Itália.

St. Moritz, Suíça

St Moritz, na Suíça

Primeira localização geográfica a se tornar uma marca registrada, St. Moritz brilha não apenas por seu destaque nos esportes de inverno ou pelo sol que ostenta em seu símbolo. Pouco a pouco, a estação elevou o estilo de vida alpino a outro nível, com uma agenda recheada de eventos de repercussão mundial, hotelaria de alto padrão e restaurantes gourmet premiados, incluindo seis estrelados pelo guia Michelin. Junto com eles vieram as grifes, que se concentram nas vitrines da Via Serlas: Louis Vuitton, Michael Kors, Bottega Veneta, Gucci, Bulgari…

O que se vê é uma elegante cidade suíça em miniatura – e a 1856 metros de altura. Em meio a sua arquitetura heterogênea, encontram-se desde construções históricas, algumas parecidas com castelos, até uma casa projetada por Oscar Niemeyer. 

Esta estação de ski é referência de luxo, elegância e tradição, procurada pelo jet set internacional que busca glamour dentro e fora dos 350 km de pistas. Há um lago congelado que sedia competições de pólo, críquete e até corridas de cavalos durante o famoso White Turf, que acontece anualmente desde 1907. E os après-skis são animadíssimos.

ONDE FICAR EM ST MORITZ

Badrutt’s Palace Hotel

O Badrutt’s fica em um palacete do século 19, de frente para o lago de St. Moritz.

Em um antigo palacete do século 19 de frente para o lago de Saint Moritz, o Badrutt’s Palace Hotel está sob os cuidados da mesma família há cinco gerações. O serviço impecável começa já na chegada, quando os hóspedes são recebidos no aeroporto e conduzidos em um Rolls-Royce até o hotel. Ao mesmo tempo que é um hotel de luxo, o Badrutt’s também é incrivelmente child-friendly: há um parquinho ao ar livre e com rink de patinação e também um kid’s club que organiza aulas de culinária, workshops de arte e até festinhas. Curiosidade: o cineasta Alfred Hitchcock era um hóspede leal do hotel.

Carlton Hotel St. Moritz

Reza a lenda que o Carlton Hotel foi originalmente construído para ser a casa de veraneio do czar Nicolau II. A história nunca foi confirmada – e nem descartada -, mas é fato que ela serviu de inspiração para o designer suíço Carlo Rampazzi, que renovou completamente o edifício de 1913. Com apenas 60 suítes, esse é, antes de tudo, um charmoso hotel boutique central, onde o clima intimista é garantido. Seus poucos hóspedes usufruem de quartos espaçosos com vistas para o lago de St. Moritz, um restaurante comandado por um chef estrelado e um spa que se distribui por três andares, com direito a saunas e piscinas.

Kulm Hotel St. Moritz

O Kulm Hotel é um dos mais tradicionais de St. Moritz.

Com 160 anos de tradição, o Kulm tem sua história entrelaçada com a de St. Moritz. A cidade se tornou um destino de inverno graças ao primeiro proprietário do hotel, Johannes Badrutt, que incentivou dois ingleses a serem os primeiros turistas a conhecerem o destino nessa estação do ano. Além de ter alguns dos quartos mais elegantes e tradicionais da estação, ele possui uma infraestrutura completa, que inclui piscinas internas e externas aquecidas, spa de dois mil metros quadrados, kid’s club e cinco restaurantes diferentes, sendo um deles estrelado pelo guia Michelin.

Courchevel, França

Courchevel tem uma das maiores concentrações de hotéis cinco-estrelas da França.

Courchevel é dividida em quatro patamares de acordo com a altitude e, sua parte mais alta é também a de maior destaque: Courchevel 1850.  É ela que faz com que a estação seja considerada a mais luxuosa da Europa e, consequentemente, tenha um lifestyle muito próprio.

Junto com Méribel e Val Thorens, Courchevel faz parte da maior área esquiável do mundo. Conhecida como Le Trois Vallées, essa região se destaca no ski off-piste ao mesmo tempo é um paraíso para quem prefere ficar dentro dos circuitos: os três vales são interligados por 166 lifts e 600 quilômetros de pistas. 

Para receber muito bem os esquiadores, Courchevel é dona de uma das maiores concentrações de hotéis cinco-estrelas de toda a França. A quantidade de restaurantes com estrelas Michelin também impressiona: são 6 casas no total, sendo que uma delas ostenta a pontuação máxima de três estrelas. Aqui, até mesmo os restaurantes das pistas são gourmet.

Como se não bastasse, a estação acumula lojas das maiores grifes mundiais, sendo considerada um dos melhores destinos de compras dos Alpes e o nome de marcas renomadas também aparece nos numerosos spas. Em meio a tantos superlativos e serviços impecáveis, é fácil entender porque Courchevel continua sendo a estação queridinha do jet-set internacional. 

ONDE FICAR EM COURCHEVEL

Cheval Blanc

Muito além de ser um hotel ski-in/ski-out, o Cheval Blanc é, sem dúvida, o mais luxuoso de Courchevel. Cada uma das 36 suítes e apartamentos tem sua particularidade, mas em comum apresentam a sofisticação em todos os detalhes. Seu restaurante, o Le 1947, é o único com três estrelas Michelin na estação. No spa, os produtos são assinados pela Guerlain.

L’Apogée Courchevel

O hotel ski-in/ski-out é todo pensado para as famílias: além de quartos que podem ser conectados, acomodando melhor pais e filhos, ele tem um dos maiores kid’s club da cidade, com áreas divididas por faixa etária. Para os adultos, o spa faz tratamentos assinados pela La Prairie e há dois bons restaurantes. Conta conta com 53 suítes e dois chalés e fica próximo à antiga rampa olímpica de saltos de ski.

Le K2 Palace

Localizado aos pés da pista Cospillot, o hotel ski-in/ski-out tem 30 quartos e 6 chalés privativos, todos bastante espaçosos e munidos com as melhores tecnologias. Ali dentro fica o restaurante Le Kintessence, premiado com duas estrelas pelo guia Michelin, e o Goji Spa, que utiliza produtos da marca suíça Valmont. Também merece destaque o Kids Club, com videogames, simuladores e até pista de dança sensorial.

Zermatt, Suíça

Fica em Zermatt o famoso Matterhorn, pico homenageado na embalagem do Toblerone.

A experiência de estar em Zermatt é especial desde a chegada. Apenas pequenos táxis elétricos e charretes puxadas por cavalos têm permissão para circular pela vila, onde vivem pouco mais de cinco mil habitantes. No caminho para o hotel, você passará por ruas pequenas, ladeadas por típicos chalés alpinos – alguns deles, construídos há mais de 200 anos.

Isolado das elevações vizinhas, há um pico que se sobressai de qualquer ângulo: o Matterhorn, cuja ponta ligeiramente inclinada foi homenageada na embalagem do chocolate Toblerone. Com 4478 metros de altura, esse é um dos principais símbolos da Suíça e pano de fundo para as descidas nas pistas. E que pistas! Famosa pela abundância e pela qualidade de sua neve, Zermatt se divide em três áreas distintas – Sunegga-Rothorn, Gornergrat-Stockhorn e Schwarzsee-Matterhorn – e se conecta com Cervinia, na Itália. A maior operação de heliski da Suíça fica aqui e é possível esquiar de janeiro a janeiro na geleira de Theodul, no Matterhorn Glacier Paradise.

No final do dia, os esquiadores encontram o conforto de hotéis boutique, uma vida noturna animada e uma quantidade considerável de restaurantes gourmet, sendo que quatro deles foram premiados com estrelas pelo guia Michelin.

ONDE FICAR EM ZERMATT

Mont Cervin Palace

Na chegada a Zermatt, os hóspedes são levados até o Mont Cervin Palace em uma elegante carruagem puxada por cavalos. Esse detalhe dá o tom de elegância e acolhimento do hotel, que fica na principal rua da vila. Além dos quartos decorados em diferentes estilos, ele tem uma infraestrutura digna de resort, com spa de quase dois mil metros quadrados, um kid’s club e onze opções de bares e restaurantes, incluindo um premiado com uma estrela pelo Guia Michelin.

Cervo Mountain Boutique Resort

Único ski-in/ski-out de Zermatt, concilia as qualidades de um hotel cinco-estrelas com os serviços exclusivos de um hotel boutique. Ele tem apenas 36 quartos divididos em seis chalés, sendo que cada um possui o seu próprio spa, com sala de massagem e saunas seca e a vapor. A decoração, que mescla elementos tradicionais alpinos com toques de modernidade, é acompanhada por vistas estonteantes do Matterhorn.

Lech Zürs, Áustria

Na bonita região de Arlberg, em meio aos alpes austríacos, está o pequeno vilarejo de Lech, onde o clima típico de cidadezinha de montanha recebeu um toque de sofisticação. 

Ao mesmo tempo que é frequentada pelo jet set internacional, por membros da nobreza europeia, campeões olímpicos e celebridades, a região mantém um gostoso clima low-profile.

Apesar do tamanho diminuto, Lech concentra ótimos hotéis, restaurantes e bares de après-ski. A cinco quilômetros dali, fica Zürs, um vilarejo ainda menor.  Pela proximidade, os dois acabam funcionando como uma estação única, mas não deixam de ter sua individualidade. Zürs é repleta de construções branquinhas com varandas de madeira e proporciona uma experiência ainda mais tranquila, o que a torna perfeita para as famílias. 

Sua área esquiável, em contrapartida, não tem nada de pequena. Lech e Zürs se conectam com outras 5 estações incluindo a vizinha St. Anton. Juntas, somam 305 quilômetros de pistas e mais 200 quilômetros para freeriding, com neve fininha e abundante. 

ONDE FICAR EM LECH ZÜRS

Kristiania

Quem se hospeda no Kristiania pode escolher entre cinco bares e restaurantes.

A poucos minutos das pistas, tem 29 apartamentos decorados individualmente: cada um é inspirado em uma cultura diferente, desde a francesa até as asiáticas. Os hóspedes contam também com um pequeno spa, além de cinco bares e restaurantes – um deles serve fondues e raclettes em um salão aquecido por lareira. O serviço deste hotel-boutique é totalmente personalizado: basta informar seu desejo à equipe, de voos de helicóptero sobre as montanhas a piqueniques na neve.

Aurelio

O spa do Aurelio impressiona pelo design em seus mil metros quadrados.

Além de ser o único ski-in/ski-out de Lech, o Aurelio capricha nos serviços oferecidos aos seus clientes: ele mantém um concierge disponível 24 horas por dia e organiza serviços de shuttle – seja em um charmoso Bentley ou de helicóptero. Cada uma de suas 18 acomodações recebeu um toque de design único – não há dois quartos iguais.  Um spa de mil metros quadrados aguarda os hóspedes depois de um dia nas pistas.

Gstaad, Suíça

Gstaad é uma genuína experiência alpina, além de um paraíso gastronômico.

Uma das estações de ski preferidas do jet-set internacional, Gstaad tem como lema “suba e desacelere” e, além dos esportes de neve, também oferece uma genuína experiência alpina. Como destino de férias, é uma escolha sofisticada, mas você se sentirá inclinado a relaxar, seja jantando em um dos restaurantes com estrelas Michelin ou saboreando um piquenique e apreciando a paisagem montanhosa. 

Gstaad é um paraíso gastronômico, com mais de cem restaurantes que vão de espaços acolhedores a aclamados templos gourmet. Em suas ruas não circulam carros e nos últimos anos, o centro da vila desenvolveu-se de tal forma que sua rua de lojas, a menor da Suíça, tornou-se também a mais famosa.

No inverno, mais de 220 km de pistas aguardam praticantes de esqui e snowboard. Imperdível fazer o passeio à geleira Les Diablerets e ao Peak Walk by Tissot – uma ponte que conecta dois picos e possibilita ver, em dias claros, o Matterhorn e o Mont Blanc.

ONDE FICAR EM GSTAAD

The Alpina Gstaad

É um refúgio alpino discreto e tradicional com apenas 56 quartos para garantir um atendimento exclusivo aos hóspedes. Abriga uma extensa coleção de obras de arte, restaurantes premiados pelo guia Michelin e um dos melhores spas da região, o Six Senses. Fica a 10 minutos de caminhada do centro de Gstaad e tem vistas lindas.

Cortina D’Ampezzo, Itália

No centro da vila de Cortina d’Ampezzo fica a Basilica Minore, com a icônica torre do sino.

Sede do Alpine World Championships em 2021, Cortina d’Ampezzo é a estacão de ski mais sofisticado da Itália. Sua avenida principal, a Corso Italia, reúne lojas, hotéis aconchegantes, restaurantes e delicatessens que convidam para um cappuccino ou chocolate quente cremoso.

No centro deste charmoso vilarejo no Vêneto não circulam carros e por isso é tão agradável andar a pé. No coração da vila fica a Basilica Minore, com a icônica torre do sino, que tem 65 metros de altura. O après-ski é calmo e refinado – regado a bons vinhos da região. 

Cortina é a estação mais famosa do Dolomiti Superski, um conjunto de 12 áreas de ski nas montanhas Dolomitas que compreende 1,2 mil km de terreno esquiável e pode ser explorado com apenas um passe. Cortina sozinha tem 120 km de pistas e suas montanhas são divididas em três áreas de esqui, cada uma com características totalmente diferentes: Tofana-Socrepes, Faloria-Cristallo and Cinque Torri-Lagazuoi. Todos os níveis de dificuldade são contemplados e há ainda atenção especial para as crianças: a Baby Socrepes e a Babby Guargne são duas pistas especialmente desenhadas para elas, com inclinações suaves, lifts especiais e decoração de personagens animados.

ONDE FICAR EM CORTINA D’ AMPEZZO

Rosapetra

O Rosapetra tem este nome em homenagem ao pôr-do-sol da região.

O nome deste hotel homenageia um fenômeno local, o pôr-do-sol cor-de-rosa nas montanhas Dolomitas ou “enrosadira” no dialeto local. O hotel foi projetado pelo designer milanês Carlo Samarati que cuidou de cada detalhe e cada ambiente priorizando o conforto dos hóspedes. O restaurante La Corte del Lampone, que tem vista maravilhosa para as montanhas, apresenta um menu regional e delicado, intensificado por essências alpinas da própria horta.

Cristallo Resort & Spa

O Cristallo Resort & Spa tem quase 120 de anos de história.

Luxo, conforto, gastronomia, localização privilegiada e muita história! Este é um daqueles hotéis que fazem parte da cultura local. Aberto em 1901, recebeu figuras célebres como Claudia Cardinale e Brigitte Bardot e foi cenário de filmes como 007 e A Pantera Cor-de-Rosa. Durante a primeira guerra mundial, assumiu a função de hospital militar e, pelas mãos dos herdeiros da família Menardi viveu nova era de prosperidade nos pós-guerra, em 1947. Então, na década de 90, um empresário de Bologna aceitou a empreitada de trazer o Cristallo de volta a sua glória e esplendor.


Quer esquiar em uma das estações mais luxuosas da Europa? Fale agora mesmo com um expert da SKIBrasil e planeje sua viagem.

Leave a Reply